Indicações de leitura

 Alex no país dos números: uma viagem ao mundo maravilhoso da matemática
Autor: Alex Bellos
Editora: Companhia das Letras
ISBN 978-85-359-1838-0

Alex Bellos, jornalista e escritor inglês, revela a face divertida da matemática.
O livro Alex no país dos números tem muitas histórias divertidas, como a da tribo indígena que só conta até cinco ou a dos matemáticos que conseguiram derrubar cassinos e viraram milionários. O autor se envolveu em algumas aventuras. Uma vez foi à Índia em busca das origens do zero. “Sem a filosofia e a religião, a matemática não existiria. Os indianos inventaram o zero como uma interpretação matemática de suas crenças de que o nada é tudo”
Entre outras coisas afirma que o Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA)  é um dos centros mundiais da matemática. Cita o brasileiro Artur Ávila como um dos melhores matemáticos do planeta. Também alerta para a pouco estudada discalculia, espécie de dislexia para números.

Joana d’Arc e suas batalhas
Autor: Phil Robins
Editora: Companhia das Letras
Série Mortos de Fama
ISBN 978-85-359-1780-2

Joana d’Arc é famosa por:
• liderar o exército francês em batalhas incríveis;
• virar fumaça ao ser queimada na fogueira;
• ser uma santa absoluta.

Mas você sabia que Joana:
• precisou provar diversas vezes que não era uma bruxa?
• ouvia vozes misteriosas que lhe diziam o que fazer?
• praticamente colocou Carlos no trono da França?

Os combates de Aquiles
Autor: Mano Gentil
Editora: Companhia das Letras
ISBN 978-85-359-1801-4

Centenas de embarcações cobrem o mar cintilante: toda a armada grega se encaminha para Troia. Os gregos, enfim reunidos, dirigem-se à cidade para vingar a honra do rei Menelau, cuja esposa, a bela Helena, fora raptada pelo príncipe troiano Páris. Em pé na proa do navio, Aquiles não cabe em si de contentamento. A despeito das previsões de que Troia seria tomada graças a ele mas que isso lhe custaria a vida, o herói se recusa a acreditar que seu destino já está traçado e faz sua escolha: a uma vida longa e tranquila porém obscura, prefere a glória dos combates e uma morte que o faça brilhar eternamente na memória dos homens.

O caderno de Liliana
Autora: Livia Garcia-Roza
Editora: Companhia das Letrinhas
ISBN 978-85-7406-459-8

Liliana não entende por que a mãe foi internada. Como não pode visitá-la, a menina se põe a escrever. Contar sua rotina – as visitas da avó, os irmãos bagunceiros, o batizado da boneca preferida… – é uma forma de continuar conversando com a mãe. Palavra atrás da palavra, com a leveza e a sabedoria que só as crianças têm, Liliana vai aprender a dizer o que sente e a descobrir como dar sentido a sua tristeza, a suas alegrias e a sua maneira de ver o mundo.

Indicações de leitura

 Brazil through the eyes of William James = O Brasil no olhar de William James: letters, diaries, and drawings, 1865-1866 = Cartas, diários e desenho, 1865-1866.
Organzador: Maria Helena P. T. Machado
Editora: Universidade de Harvard
ISBN 0-674-02133-9

William James, the oldest of five children, was the object of his father’s greatest expectations, his favorite. By all accounts the young man struggled fiercely with this burden as he sought to discover his vocation. His early inclination was toward the fine arts, but pursuit of a career in this field was not encouraged. He then opted for the sciences, studied under Louis Agassiz, enrolled in medical school, and – still in some torment over what he was to do in life – seized the opportunity to join the Agassiz-led Thayer Expedition to Brazil in April 1865. During his stay there he found Brazil fascinating and specimen-collecting boring, yet his observations on the natural and human worlds are both accurate and acute.

Maria Helene Machado’s Introduction explores these major themes and other contexts of the time – the culture and politics of American expansion, the contemporary notions of manhood, the quest for exoticism and the picturesque – while keeping track of the Expedition, its members, and its movements. She places William James among them and lets him speak his mind in personal unguarded letters and observations, enhanced by his sketches and drawings.

This bilingual English/Portuguese edition is unique and will be of interest to Brazilianists and William James scholars alike.

Presas de un lente objetivo: Monterrey 1880-1930
Autores: Delia de Peña Guajardo, Silvia Cárdenas de Mayer
Editora: Tecnológico de Monterrey
ISBN 968-891-024-4

Las fotografías de este volumen son la huella de un paisaje urbano que fue pero ya no es, aunque la geografía sea la misma y mismo también el sol cotidiano. Muestran un horizonte citadino ya ido, aun cuando el trazo de las calles sea similar, como similares e los de entonces pueden ser los pasos con que ahora medimos las mismas banquetas, o los ojos con que ahora percibimos la dura reverberación de la luz, la perspectiva de los pliegues de la Silla, el paulatino levantamiento del cerro de las Mitras o el murallón de asombro de la Sierra Madre. En todo lo demás cuánta diferencial!

Introducing Media Studies: a graphic guide
Autores: Ziauddin Sardar, Borin Van Loon
Editora: Icon Books
ISBN 978-184831-184-8

The media is ubiquitous. Every day we watch hours of TV, listen to the radio, surf the web, read newspapers and magazines, go to the cinema or watch DVDs. The media in these forms and more exercises enormous influence and power over all of us.

Introducing Media Studies explores the complex relationship between the media, ideology, knowledge and power. It provides a scintillating tour of media history and presents a coherent view of the media industry, media theory and methods in media research. It explains how ‘the audience’ is constructed and how it in turn interprets the content and meaning of media representation. Ziauddin Sardar and Borin Van Loon teach how to analyze film, deconstruct advertising and appreciate how the media shapes public opinion.

Orquídeas da Chapada Diamantina
Autores: A. L. V. Toscano de Brito, Phillip Cribb
Editora: Nova Fronteira
ISBN 85-209-1782-8

O Brasil é um dos países no mundo com maior variedade de orquídeas. Estudos recentes registram a presença de cerca de 2.500 espécies em nosso território, centenas das quais encontradas na Bahia. É neste estado que se situa em grande parte uma das regiões brasileiras cada vez mais apreciada e estudada por amadores e especialistas: a Chapada Diamantina, com serras espetacularmente coloridas e um conjunto florístico de riqueza incomparável. Estima-se que ali existam mais de 300 espécies de orquídeas, algumas raras e outras ainda praticamente desconhecidas — caso, por exemplo, da Sarcoglottis riocontensis, identificada no início deste ano e aqui descrita e ilustrada.

Florestas do Rio Negro
Autores: Alexandre Adalardo de Oliveira, Douglas C. Daly
Coordenação: Drauzio Varella
Editora: Companhia das Letras
ISBN 85-359-0142-6

“Se, antes de morrer, me fosse concedido o privilégio da derradeira viagem, voltaria ao Rio Negro mais uma vez. Viajaria de Manaus, rio acima, até São Gabriel da Cachoeira e, se possível, mais longe, na direção da Colômbia.
Quinze dias, vendo o mundo refletir-se no espelho das águas escuras do rio, o recorte das margens verdes no horizonte, os papagaios no alvorecer e as circunvoluções arrojadas das andorinhas todo final de tarde”.

Drauzio Varella

Palmarés Diplomat
Autor: Roberto Huezo
Editora: Tabacalera de El Salvador
ISBN 9923-820-0-7

Este libro reproduce las obras ganadoras de los quince certámenes Palmarés Diplomat que desde 1986, con el patrocinio de Tabacalera de El Salvador, afiliada de Philip Morris Internacional, se han llevado a cabo anualmente.

Palmarés Diplomat se ha convertido en el evento pictórico más importante a nivel nacional. Durante quince años consecutivos, su celebración ha respondido al firme propósito de fomentar el desarrollo de la pintura joven en El Salvador.

Fotografia em revista
Editora: Abril
ISBN 978-85-364-1024-1

A FAAP e a Editora Abril trazem a você a exposição Fotografia em Revista, um extraordinário acervo de imagens captadas pelas lentes dos mais importantes fotógrafos da imprensa brasileira ao longo dos últimos 55 anos.
Venha fazer um passeio pela história do Brasil e do mundo e se emocionar com fotos publicadas nas principais revistas da Editora Abril. Em dramática instantâneos, em delicadas fotos de estúdio, em bem tramadas montagens, tudo o que de mais relevante se registrou na segunda metade do século 20 e no começo deste século está agora diante de seus olhos.

León Ferrari: retrospectiva. Obras 1954-2006
Editora: Cosac Naify : Imprensa Oficial do Estado de São Paulo
ISBN 85-7503-559-2 (Cosac)
ISBN 85-7060-495-5 (Imprensa Oficial)

Este livro foi realizado por ocasião da retrospectiva de León Ferrari no Centro Cultural Recoleta, em novembro de 2004, com o apoio do Malba, Buenos Aires. A versão brasileira, lançada por ocasião da exposição do artista na Pinacoteca do Estado de São Paulo de outubro a novembro de 2006, foi ampliada com um levantamento exaustivo das mais de quinhentas obras produzidas durante os catorze anos que o artista viveu em São Paulo, e ainda com a repercussão crítica da polemica gerada pela exposição no Recoleta.

Oscar Niemeyer. A marquise e o projeto original do Parque Ibirapuera
Organizadora: Cecilia Scharlach
Editora: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo
ISBN 85-7060-487-4

“Veja o exemplo do Parque no Ibirapuera, a importância da sabedoria, o tino de Niemeyer. Oscar é uma figura extraordinária, a quem deveríamos amparar historicamente. Quando foi chamado por Ciccillo Matarazzo para projetar o parque, não havia uma cartilha, não se aprendia na escola. Ele criou grandes edifícios próprios para exposições e unidos por uma marquise. Ao invés da população se dispersar pelo parque, se concentraria naquele lugar. Oscar teve a clarividência de perceber que uma cidade como esta, o centro industrial da América Latina só poderia ter um futuro brilhante.”

Paulo Mendes da Rocha

Maria Bonomi: da gravura à Arte Pública
Organizador: Mayra Laudanna
Editora: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo : Editora da Universidade de São Paulo
ISBN 978-85-314-1024-6 (Edusp)
ISBN 978-85-7060-554-2 (Imprensa Oficial)

Este livro documenta a produção da artista plástica Maria Bonomi, desde seu início nos anos de 1950 até os dias atuais.

Odorico Tavares: a minha casa baiana : sonhos e desejos de um colecionador
Editora: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo
ISBN 85-7060-406-8

O jornalista, escritor e poeta Odorico Tavares se tornou uma das figuras centrais da cultura baiana entre as décadas de 50 a 70, quando dirigiu os Diários Associados da Bahia. Este livro apresenta cerca de 450 obras de sua coleção.

Catedral da Sé
Autor: Marcio Sallowicz
Editora: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo: Mitra Arquidiocesana de São Paulo

A Catedral da Sé é a oitava maior catedral do mundo e igreja símbolo da capital paulista, além de ser um grande monumento religioso de estilo gótico, acolhe em seu interior inúmeras obras de arte.

A história do livro

O livro tem cerca de seis mil anos de história. O homem utilizou os mais diferentes tipos de materiais para registrar suas experiências e conhecimentos.

Os sumérios usavam tabuletas de argila. Os romanos escreviam em tábuas de madeira cobertas com cera. Os egípcios desenvolveram a tecnologia do papiro, uma planta encontrada às margens do rio Nilo. E o papiro aos poucos foi substituído pelo pergaminho feito geralmente da pele de carneiro.

O papel como conhecemos surgiu na China no início do século II e é considerado o principal suporte para divulgação das informações e conhecimento. Em 1455, o alemão Johannes Gutenberg inventa a imprensa com tipos móveis e é impresso o primeiro livro com essa técnica: a Bíblia.

A partir do século 19, com as inovações tecnológicas na fabricação do papel e a produção industrial da celulose, o papel torna-se mais barato possibilitando mais publicações e a disseminação da informação.

Fonte: CINDERELA, Caldeira. Do papiro ao papel manufaturado. Espaço Aberto. USP. out. 2002. n.24

Veja a animação de Cassia Mika, Felipe Sake e Italo Gnocchi

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=1EXZBOdMuI0]

Trilha Sonora: Breves Dies Hominis, On the Rooftop (Michael W. Smith), Instrumental 12 (Michael W. Smith)