A Biblioteca está de cara nova!

Durante os últimos meses, a biblioteca passou por reformas e alterações no layout. Visando a usabilidade e acessibilidade, com espaços mais integrados e modernos, para que nossos usuários tenham um ambiente ainda mais agradável em seus momentos de estudo e pesquisa.IMG_9396
IMG_9399
IMG_9403 biblioteca img 1

 

 

 

Mapa das Bibliotecas Públicas

Mapas

 

O Mapa das Bibliotecas Públicas é uma das peças do Cadastro Nacional de Bibliotecas, parte do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP), do Ministério da Cultura (MinC). Neste novo mapa podem ser visualizados os contatos e a geolocalização das mais de 6000 bibliotecas públicas, municipais, estaduais e comunitárias. Além do endereço, estão disponíveis informações como a acessibilidade das instituições.

Para acessar o mapa das bibliotecas confira aqui.

Fonte:  Mapas de Bibliotecas. SNBP : Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas, 28 jul. 2015, Destaque, Notícias. Disponível em: <http://snbp.culturadigital.br/blog/2015/07/28/mapa-das-bibliotecas/>. Acesso em: 30 jul. 2014.

Biblioteca do Band participa do XXVI CBBD

cbbd 2015

Membros da equipe da biblioteca participaram do XXVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 2015, com os objetivos de manter a biblioteca atualizada, discutir novos conceitos da área e integrar-se com profissionais de bibliotecas brasileiras de diferentes tipologias.

O CBBD é promovido desde 1954, é considerado o mais importante do segmento dentro do país, com unidades de informação nas variadas tipologias: escolar, pública, comunitária, universitária e especializada.

Bibliotecários, editores, livreiros e representantes de base de dados e software, participam do evento afim de aperfeiçoar-se, fazer negócios, trocar ideias, apresentar experiências, práticas e difundir a produção técnico-científica.

– De todo o evento, de tanto conteúdo e tantas provocações, uma citação muito simples foi a que mais me fez refletir: “Mais do que desenvolver coleções, precisamos desenvolver conexões”, David Lankes, citado por Bernadete Campelo. Ou seja, precisamos fazer mais conexões, precisamos conhecer os nossos interagentes (ou público), não adianta simplesmente replicar a biblioteca X, os nossos interagentes são diferentes, únicos e exclusivos. Para cada público, uma biblioteca. Diz Elvira.